Fórum para discussão de todo o universo Geek: Seriados, filmes, quadrinhos, livros, games e muito mais.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Geral » Museu dos usuários » Fanfics e histórias » 

[Bau de Fics - 2015] Ressurgente

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 [Bau de Fics - 2015] Ressurgente em Qua Dez 07 2016, 13:38

John51

Autor: Cuttt


''Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.''
- Oscar Wilde

[Ressurgente]

Estou alguns metros acima da água, esperando um impulso para saltar, as ondas, e seu intrigante balé era exatamente o que eu estava passando, esperando dar meus passos. Eu sempre tentei ser forte, não como uma onda que tudo destroem, mais sim como as rochas que tudo suportam, uma vez me disseram que meu coração é de pedra talvez saibam a razão disso na história a ser contada.
Para mim o melhor momento para se viver, é sua infância, pois é lá que será o momento que pode alterar suas atitudes
futuras, a vida é a infância da imortalidade. Pois então...

Nada me deixava mais feliz do que brincar com meus primos, os menores detalhes não são esquecidos, como as grandes árvores
e suas infinitas folhas que raramente caíam. As folhas caiem para que outras nasçam, foi ai que um acontecimento me afetou,
me fazendo cair como uma folha seca. Numa noite eu havia terminado de assistir um filme, não tenho medo de dizer que foi
ai que comecei a odiar Baleias, mais nos créditos do filme havia uma bela canção. Cantada por ninguém menos do que Michael Jackson.

Mais uma vez as ondas eram vistas, mais havia algo...um som além da melodia da música, uma melodia macabra, era o som de dor, o mais horrível sentimento tomou conta de mim, a sensação de que algo daria errado.

Quando a pessoa que eu mais amava apareceu na entrada do quarto, já que o mesmo não tinha porta, o seu olhar era de medo,
mais também sabia que estavam pedindo socorro silenciosamente, ela apenas se sentou ao meu lado, e chorou. Eu apenas a abracei e nada falei, pus a mão em seu ombro tentando conforta-la, não esqueço dos dentes em sua mão, o sangue.

Os dias se passaram...

Foi quando você me fez odiá-lo, fui levado para fazer um corte de cabelo, eu sempre me senti orgulhoso de meu cabelo, e como não sou muito bonito precisava de algo para admirar em mim mesmo. Lá dentro, eu estava exatamente preparado para o meu corte de sempre, e uma ordem inesperada por mim foi dita, ele não perguntou apenas mandou cortar. Me senti imponente, eu apenas sai de lá na presença dele, calado, eu mal piscava...
Quando passei pela porta foi como se o mundo caísse sobre as costas, a mais imensa tristeza e ódio surgiu, chorei como nunca
havia chorando em minha vida. Exagerado talvez? Sim. Mais as coisas começavam a ficar mais claras sobre ele.
Mesmo tendo que ir a difícil missão de ir a escola no dia seguinte, apenas comecei a ignorar a risada. Foi quando senti
ódio de meus semelhantes. E foi como naquelas três vezes que me tornaram diferente.

Nas minhas comemorações anuais, o que eram para ser festividades alegres se tornaram os meus momentos de terror, ele me causava dor, no chão ergui minha cabeça, buscando na face de meus parentes o mais fraco sinal que fosse de solidariedade, mais nada faziam.

Os anos se passam e então vem a notícia que tenho que deixar tudo para trás, nada do que você viveu poderá estar com você,
família, amigos , o seu lar, nada.
Eu senti a dor mais não sua ausência, era difícil para mim estar em lugar totalmente diferente do meu, eu estava tão assustado,
eu era apenas uma criança. Eu tinha medo de ter amigos, alguns me causavam medo, e decidi optar pelo silêncio durante uma década.
Não me restava nada, eu afirmo que não estou feliz, e há tantas responsabilidades chegando, mais por que não dar um fim em tudo isso? Mais o que estou pensando? Não tenho nem coragem para matar um inseto não teria muito menos para me atirar na frente de um carro.

Assim como o silêncio é a virtude de um louco como eu, sei que talvez não resolva o que sempre busquei me jogando nessas águas, eu sabia que seria inútil estar morto, e havia pessoas que não mereciam sofrer.
Conheci pessoas tão boas que não me arrependo de ter conversado com as mesmas, mais nada é tão bom quanto o mundo real.

E aqui estou eu apenas tentando achar o melhor modo de me vingar do meu inimigo, que é não me assemelhando a ele.



Ver perfil do usuário https://disobre.wordpress.com/

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum