Fórum para discussão de todo o universo Geek: Seriados, filmes, quadrinhos, livros, games e muito mais.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Geral » Taverna » 

Veganismo - Um movimento falho e elitista

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Veganismo - Um movimento falho e elitista em Qui Ago 25 2016, 17:39

Daenerys

E aí, galera. Tava com saudade de ter tempo de criar algo construtivo aqui, eis que participei de uma conversa sobre isso, e gostaria de promover a discussão.

Pois bem, durante poucos debates que tive com vegetarianos/veganos sobre os motivos que os levaram a esse modo de vida, eles me deram os seguintes argumentos.

"Somos contra a matança de animais"
- Meu pensamento sobre isso é que, essa resposta é, no mínimo, contraditória, pois não vejo a mesma militância contra a morte de moscas, pernilongos, baratas e até mesmo a querida Taenia ssp. Ora, por que a vida de alguns animais é mais importante que outras? Só porque o porco é fofinho, enquanto o último é um parasita asqueroso? Pois bem, o homem tem a tendência a ter afeto a animais mais próximos evolutivamente de nós, enquanto os mais distantes sofrem um certo desprezo (é óbvio que isso não é uma regra, mas é o que mais comumente acontece).

"Somos contra o sofrimento desnecessário dos animais"
- Bem, que eu saiba, o animal sofrer não depende exclusivamente do homem, visto que os vegetarianos não irão ditar que os outros animais predadores terão a mesma piedade do pobre animalzinho indefeso na natureza.

"A alimentação vegana é muito mais saudável ao corpo do que a alimentação onívora, sendo esta totalmente dispensável"
- Sim, isso é o que os sites veganos pregam. O homem é um sucesso evolutivo, devido ao fato de existir há muito tempo e ter se adaptado à todas as condições a ele impostas. Os primeiros homens viviam da caça como também da coleta de frutos, modo de vida que pendurou até o início da agricultura. Esse modo de vida  gerou ao homem a capacidade de metabolizar os mais diversos tipos de proteínas (sucesso evolutivo, cof cof). As proteínas de origem animal são mais facilmente metabolizadas do que as proteínas de origem vegetal, pois, certos aminoácidos (estrutura elementar na formação de proteínas) presentes nos vegetais são diferentes das necessárias.

Outro ponto que é importante frisar. As plantas são constituídas principalmente de celulose, um polissacarídeo que não é capaz de ser absorvido pelo corpo humano. Logo, querer sobrepôr a dieta vegana nutricionalmente é, novamente, algo falho. Notem um pequeno adendo que exemplifica essa questão: é necessário uma quantidade muito alta de soja para suprir as necessidades nutricionais do corpo em comparação com a quantidade de carne vermelha.

O que os sites veganos pregam, e seus seguidores acreditam fielmente, é querer elevar as informações nutricionais do vegetarianismo, e querer diminuir as informações de uma vida carnívora, dizendo que o consumo de carne faz mal para a saúde, sendo que outras questões relacionadas à carne que podem fazer mal, e não a carne em si.

"O veganismo promove uma preservação do meio ambiente e da natureza, visto que o gado consome uma quantidade absurda de água (e outros argumentos relacionados""

- É aí que o outro assunto do tópico entra. O veganismo é um movimento elitista. Sim, elitista. Afinal, quantas pessoas pobres você vê comendo alimentos orgânicos? Como convencer um homem que exercita um trabalho braçal, a substituir seu querido arroz/feijão/bife, por um arroz integral, com soja, grão de bico, tofu, beterraba e afins? Convenhamos, quem executa um trabalho em um escritório sentado não sente tanta falta de uma carne quanto alguém que exerce trabalhos braçais como garis e serventes de pedreiro.
Por que os veganos não falam que a indústria da soja MATA muitos animais e desapropria famílias?
Por que os veganos alienados não enxergam que esse movimento minúsculo não afeta em nada o agronegócio?
Por que os veganos bebem cerveja de marcas que apoiam os rodeios?
Por que os veganos usam o argumento da feirinha do MST, com o pensamento utópico de que, só por eles plantarem o que comem, são veganos?

"Não gostamos de nada que tenha origem animal, não apoiamos pesquisa em animais"
- Pra começar, não vi até hoje alguém deixando de tomar vacina por ser vegano. Segundo, não enxergo a coerência em querer apoiar que os estudos sejam realizados em humanos, com uma vida maior, do que em ratos, com genomas próximos dos nossos e com vida curta. Seria mais vantajoso deixar uma pessoa paraplégica a vida toda (que, volto a frisar, é maior do que a de um rato) do que realizar a mesma pesquisa com um rato?

Bom, esses são só alguns dos argumentos que os veganos costumam usar. Quem quiser contribuir com essa discussão, deixa sua opinião aí. Very Happy

Ver perfil do usuário

Prime

Seus argumentos de caráter biológico são irrefutáveis, de fato. O veganismo deveria recolher-se a um mero estilo de vida ao invés de enaltecer-se como movimento, embora que, na minha opinião, seja algo válido. Dispomos de um poder imensurável sobre a fauna ─ traficamos, maltratamos, maltratamos e matamos e nos alimentamos deles ─ então, por que não poupar um animal de um processo tão doloroso, por mais distante seja a relação do humano para com o animal em questão? Se predador X vai comer o animal Y, anteriormente poupado de execução, é porque a ele não resta outra opção. Tal do humano é bicho escroto, isso não é novidade e nem é algo digno de culpa, afinal, brincamos de Deus por nos vermos em posição semelhante em relação ao resto da vida que habita o planeta, e tudo graças ao nosso sucesso evolutivo, como você disse. A questão é que privar-se desse poder para se comprovar um pouco menos "cruel" é uma opção compreensível.

Pensar que o veganismo, enquanto no papel de movimento, atingirá conquistas a nível revolucionário, tanto na indústria quanto na consciência individual, é no mínimo utópico, justamente por carecer de ideologias convincentes e principalmente econômicas.



Ver perfil do usuário

Odassacarf

Concordo plenamente com vcs, principalmente no que se refere à normalidade de relações predatórias na natureza e sobre o elitismo. O ser humano carece de atenção e de inclusão em algum tipo de grupo, com a internet esse tipo de coisa se popularizou virou praticamente moda. Desde que não encham o saco, veganos são engraçados pra caralho, teve aquela mulher que morreu ao tentar escalar um monte pra provar que vegano é 'normal', hue. O mais engraçado é que tomam pílula p/ não desmaiar.



Ver perfil do usuário

Kess

O veganismo, assim como vários movimentos atuais, mais exclui do que tenta ser inclusivo aos seus diversos.
No principal ponto de não comer animais e não ajudar à matança dos mesmos, posam como "certos" na questão alimentícia.
E muits vezes tentam se mostrar mais nobres ou superiores por causa disso.

Como gaúcho, sou acostumado com churrasco, e atualmente, minha dieta para emagrecer é focada bastante em proteína.
Como 4 ovos e quase meio quilo de carne por dia.

Mas tenho o relato de um amigo vegetariano (e não vegano), que ele disse que ficava bem desmotivado após o almoço, que sempre consistia de um grande pedaço de carne.
E que quando parou de comer, começou a se sentir bem, mais motivado. Mas um outro problema apareceu, ele engordou.
Começou a comer mais massas, e por isso acabou mudando a figura dele. O que também levou a outra quebra da crença que quem se alimenta "corretamente" seria uma pessoa mais magra.

Ver perfil do usuário

Jesus Monroe

Minha visão pessoal sobre os pontos levantados no tópico:

"Somos contra a matança de animais" / "Somos contra o sofrimento desnecessário dos animais"

Acho parcialmente justo, já que ainda são usadas diversas técnicas arcaicas no abate de gado. Mesmo sedo gado, animal criado para tal finalidade, o abate, não julgo necessário precisar deixar o boi de ponta cabeça e descer a lenha com marretadas, por exemplo. Sem falar no processo degradante que resulta na carne de vitela. É gostoso? Pra caralho, mas não deixa de ser menos horrível por ser tão saboroso. Ainda mais por ser um corte caro, que não visa alimentar boa parte da população que realmente precisa, tendo como alvo apenas um punhado de pessoas com um maior poder aquisitivo.

É preciso levar em conta também que existem animais e animais. E existem também as pragas. Você não vê ninguém defendendo carrapatos, baratas, caramujos ou ratazanas, já que essas merdas trazem doenças, destroem plantações, etc. Acredito que não há nada de errado em ir contra essa matança e sofrimento desnecessário dos animais, seja você vegano, vegetariano ou wheatever, mas daí querer insinuar que ninguém defende certas espécies é meio que incoerente da sua parte também.

"A alimentação vegana é muito mais saudável ao corpo do que a alimentação onívora, sendo esta totalmente dispensável"

Tenho quase certeza que não há nenhum estudo científico que comprove que alimentação X é melhor que Y. O importante é ser balanceada, evitando o excesso de produtos industrializados.

"O veganismo promove uma preservação do meio ambiente e da natureza, visto que o gado consome uma quantidade absurda de água (e outros argumentos relacionados)"

De fato, é verdade. A produção animal consome muito mais água do que a produção agrícola. Mas, também é um fato, como você bem citou, que existe um monopólio cruel de empresas (não só de soja) dominantes no meio rural, que estão passando por cima dos pequenos agricultores.

Recomendo o documentário Blue Gold: World Water Wars.

"Não gostamos de nada que tenha origem animal, não apoiamos pesquisa em animais"

Concordo, mas essa questão de pesquisas em animais vai além dos laboratórios médicos. Diversas empresas de cosméticos utilizam animais em seus testes. O bicho leva choque, leva agulhada, respira gás tóxico, tudo isso pra alguém ficar menos feio. Tudo isso porque é mais barato testar no peludo do que num computador. TUDO pelo dinheiro.



Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/J.WalkingDead

Cabeto Rocker Pascolato

Olá membros do Fórum Geek, espero que este os encontre bem. (leiam até o fim, por favor!)

Então, pelo que eu li nesta postagem, me pareceu que as pessoas não conhecem a filosofia vegana.
Esta filosofia não tem nada a ver com moda, dieta ou religião, como muitas pessoas ao redor do mundo ainda acreditam.
Vou resumir aqui esta filosofia que já existe há muitos e muitos séculos:
"Não explorar ou praticar crueldade contra animais humanos e não humanos".
As consequências dessa escolha é que a pessoa não vai, através de muito conhecimento científico hoje amplamente documentado, fazer uso de produtos advindos de exploração animal.
Eu me tornei Vegano em 2012 (estava acompanhando a minha esposa num evento nacional de Direitos Animais, em Porangaba-SP, aonde ela iria entrevistar alguns cientistas para o pós doutorado dela em Sustentabilidade e Políticas Públicas para Educação Ambiental) quando participei do ENDA (Encontro Nacional de Direitos Animais, promovido pelo VEDDAS, de São Paulo, capital).
Lá deparei pela primeira vez na minha vida com médicos, cientistas, um juiz, advogados, pesquisadores, professores, ambientalistas e ativistas veganos falando de coisas que eu jamais havia imaginado que estavam acontecendo no mundo! Foram quatro dias recebendo informações valiosas à respeito do que realmente está por trás da "indústria da carne, leites, ovos e queijos".
Vejam bem, eu sou filho de pai gaúcho, de Santa Maria-RS. Fui criado acreditando que "se eu não comesse carne eu não era HOMEM", não seria FORTE... (vejam aí uma coisa que descobri sendo vegano: por trás da "cultura do churrasco" estão escondidos o machismo, o especismo e o sexismo, além, é claro, de muitas outras faces da violência que é "aceita por nossa sociedade de consumo".
Participando desse evento naquele ano fui descobrindo uma série de elos dessa corrente do capitalismo- consumismo- carnismo que está ao longo dos últimos dois séculos destruindo o planeta.
É uma conta que não fecha: a cadeia de destruição da natureza para manter um fetiche humano ( o do prazer de cinco minutos ao prato consumindo animais) está levando a humanidade a praticar a sexta extinção em massa do planeta. Estou invento? Não! É só pesquisar de forma IMPARCIAL os impactos na natureza da devastação de florestas para plantio de soja (para alimentar gado!), os números absurdos de consumo de água potável para o processo de um mísero kilo de carne (ou leite, ou ovos, ou queijos, ou embutidos), da quantidade criminosa de uso de agrotóxicos cancerígenos, do trabalho escravo infantil nos campos, da matança de lideranças ambientalistas ( o Brasil bateu o recorde novamente ano passado, mais de 100 pessoas!), o assassinato de índios para desalojá-los de suas terras para uso do agronegócio, além da CORRUPÇÃO pelas empresas carnistas dentro do senado através da "bancada ruralista". Os números são imorais e inadmissíveis do ponto de vista da tão falada sustentabilidade de que precisamos.
Não vou ser demagogo aqui, querendo me pintar de "legal, bacana". Até 2012 eu era uma pessoa sem informação sobre isso e achava que Vegano era um ET, uma pessoa que não sabia do que estava falando!
Agora, tendo acesso à informações sérias, vindas de cientistas do mundo inteiro, das mais variadas áreas de conhecimento humano, e que há mais de 60 anos vem alertando para os impactos predatórios e insustentáveis que o modelo capitalista de consumo de animais vem causando à saúde dos humanos e não humanos e principalmente ao planeta, não consigo mais pensar e agir como eu pensava e agia até ter contato com essa filosofia que defende a vida como um todo.
Quando falamos em Veganismo estamos falando em busca de outras formas possíveis de se viver, em todas as esferas do conhecimento humano atual, sem que isso seja feito através de imposições praticadas pelos grupos dominantes que detém o poder econômico e social.
Ora, se todos falam em busca de paz, harmonia social e ambiental- afinal, todos nós queremos viver bem, não?- como fazer isso mantendo um sistema político-econômico que é baseado exatamente na dominação, exploração, crueldade e insustentabilidade de humanos e não humanos que dividem o mesmo planeta? Não, jamais vamos obter paz e harmonia se continuarmos a manter, por capricho, crendice, tradição e costumes, um modelo que está contribuindo para que milhões de pessoas passem fome (enquanto eu escrevo isso já deve ter morrido milhares de crianças ao redor do mundo!) para que outras poucas pessoas- lembrando que mais de 30% de alimentos produzidos de animais são perdidos neste modelo- possam manter "suas escolhas alimentares".
Hoje sabemos que mais de 60% do mar está desertificando por conta da pesca predatória (parece que é impossível quantificar exatamente esse número porque muitos peixes são devolvidos aos mares mutilados e consequentemente causando doenças para os outros cardumes ou suas fontes de alimento). Hoje sabemos que a Amazônia (não só a brasileira) está em franca desertificação por conta do agronegócio (enquanto eu escrevo isso já deve ter sido derrubado mais de 30 campos de futebol para plantio de soja para alimentar os rebanhos, infelizmente animais doentes de tanto consumo de antibióticos, hormônios e outros coisas impublicáveis). Sem Amazônia não há os "rios aéreos" que são responsáveis pelas chuvas principalmente no Sudeste do Brasil. Sim, esses rios imprescindíveis já estão rareando e já começamos a sentir os efeitos da falta deles aqui na nossa região: menos chuvas e mais calor. O efeito da devastação das florestas, poluição dos rios e mares, além do uso criminoso de substâncias para "manter a carne comível" por mais tempo não vale o tamanho da destruição que estamos causando ai único planeta que temos para viver. Isso não é justo com milhões e milhões de anos de evolução animal que temos registrado aqui na Terra.
Os animais não humanos aprenderam a medida de suas necessidades através do aprendizado passados dos pais para seus filhos. Isso custou a vida de muitos deles para se chegar na harmonia e sustentabilidade que tínhamos até antes das "grandes descobertas" pelos europeus.
A "humanidade" também vem de uma caminhada de evolução em busca de sua própria sobrevivência e existência. Essa sobrevivência só se dará se respeitarmos TODAS as formas de vida do planeta porque DEPENDEMOS que esse sistema biológico (do qual fazemos parte, quer queiramos ou não nos enxergar como animais!) funcione de forma saudável. Neste modelo que vivemos atualmente estamos condenando à morte nós mesmos (vide o que ocorre há séculos em nossa história: o poder econômico passando por cima do bom senso e razão) e o resto da Terra, um ser vivo interdependente de que todos os seres se mantenham vivos e íntegros, sustentável e biologicamente falando.
Bom, o que quero aqui é desfazer a ideia de que veganismo é uma "coisa elitista" e "irracional" como muitos pensam. Sim, como todas os produtos que já foram criados pelo homem para consumo em nossas sociedades, quando ainda não encontrando muitas pessoas para consumi-los, esses ainda se tornam "caros". Quanto mais pessoas se interessarem por eles- essa é a lei do mercado- mais eles se tornam "baratos" e acessíveis.
Então, por ainda o veganismo ser uma questão que não está nas escolas ou nos grandes meios de propaganda comerciais planetária- por razões óbvias de que as corporações não querem largar "o osso" de seus ganhos estratosféricos e imorais, vivemos ainda aquele estágio de "piadas difamatórias, esculhambação do movimento por aqueles que não conhecem essa filosofia libertadora ou apenas por falta de interesse mesmo.
Como isso também se deu quando os abolicionistas falavam em libertar nossos irmãos africanos da escravidão comercial, quando as mulheres também não tinham direito aos voto e outras conquistas sociais, e tantas outras injustiças que já superamos (ou estamos tentando superar, vejam os casos LGBT, lutas trabalhistas e sociais que perduram até hoje, essa questão do "veganismo" daqui um pouco será aceita normalmente por questões de sobrevivência de nossa espécie. Se é que haverá tempo para isso! Precisamos mudar nossas escolhas! Precisamos sair de nossas "zonas de conforto"! Precisamos de uma vez por todas não nos enxergar mais como "os animais mais inteligentes da Terra". Se olharmos a fundo a nossa situação atual de penúria e destruição de nosso habitat natural, veremos que não o somos! Nenhum animal da face da Terra- nem mesmo uma ameba com milhões de anos de existência, destruiu tanto seu habitat quanto nós, "humanos racionais". Vamos pensar juntos saídas para esse problemão? Abraços cordiais, Cabeto Rocker Pascolato/COMO? Espaço Educador Vegano/Campinas-SP.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado



Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum