Fórum para discussão de todo o universo Geek: Seriados, filmes, quadrinhos, livros, games e muito mais.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Universo Geek » Filmes » 

Clube do Filme: Johnny Got His Gun

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Dom Jul 03 2016, 18:44

Gulielmus


Joe, um jovem soldado americano, é atingido por um morteiro no último dia da Primeira Guerra Mundial. Ele repousa em uma cama de hospital em uma situação angustiante. Continua consciente, mas sem conseguir saber se está dormindo ou acordado. Apesar de tudo, não consegue parar de sonhar, rever suas memórias e refletir sobre o que irá acontecer consigo.

Direção: Dalton Trumbo

Apesar da linguagem dos trailers dessa época ser bastante diferente da atual, tá aí. 


Torrentão

Membros:
@Cerberus: 12/06/2016 | Oslo August 31st
@Dwight: 19/06/2016 | Perfect Sense
@JesusMonroe: 26/06/2016 | Hardcore Henry
@Gulielmus: 03/07/2016 | Johnny Got His Gun
@Prime: 10/07/2016
@Chris: 17/07/2016



 

Ver perfil do usuário

2 Re: Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Sex Jul 08 2016, 18:02

Odassacarf

Spoiler:
Agoniante. Uma bela crítica à guerra e ao nacionalismo (que por si só já nos faz lutar guerras que não são nossas, odiar povos por odiar).

Dalton Trumbo, além de um grande roteirista, mostrou-se um bom diretor também. Conduziu bem toda a parte do soldado na cama e encaixou perfeitamente os flashbacks e as partes oníricas.

4.5/5



This is the water and this is the well.
Drink full; end is end.
The horse is the white of the eyes, the dark within.

Ver perfil do usuário

3 Re: Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Dom Jul 10 2016, 05:50

Miasma

Belo filme!
Lembro que na época que vi chorei bastante.
Tbm foi inspiração para o metallica fazer a música "one".

Ver perfil do usuário

4 Re: Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Dom Jul 10 2016, 15:25

Prime

Spoiler:
Bonito, passou sua crítica de um modo extremamente triste. Estava crente que a enfermeira ia matá-lo e o filme terminaria com ele a agradecendo, mas já numa das cenas com Cristo é dito que o personagem não morreria, fazem questão de te deixar agoniado com tanto sofrimento. Foi bem dirigido, e o preto e branco que preenchia as cenas na cama deu a atmosfera melancólica necessária pra elas. A sequência final é de doer, me vi no lugar do protagonista, esperando ansioso o fim daquilo.



Ver perfil do usuário

5 Re: Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Seg Jul 11 2016, 22:43

Jesus Monroe

Spoiler:

Interessantíssimo e desolador esse ponto de vista que o filme aborda sobre os mutilados pela guerra. É de fazer qualquer um sofrer junto ao protagonista ao ir descobrindo com ele as partes do corpo que lhe faltam. Mesmo tendo uma cara de bobinho, Joe acaba se mostrando bem esperto, conforme vai conseguindo desempenhar pequenas conquistas que o ajudam com o seu nada animador dia-a-dia.

Vi que tem um remake de 2008 com o detetive Gordon no papel principal. Alguém viu?



Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/J.WalkingDead

6 Re: Clube do Filme: Johnny Got His Gun em Qua Jul 13 2016, 15:13

Dwight

Não esperava nada diferente do Guliel...

Spoiler:
Triste e desconfortável, mesmo que tenha muito a dizer. É no mínimo desolador pensar a vida do personagem principal como algo real e medir as consequências de uma guerra: inicialmente jovem, apaixonado e sonhador; virando algo sem braços e pernas, — e boca, olhos, ouvidos e nariz, — só tronco, cabeça e consciência, 'um pedaço de carne que pensa' como ele mesmo se define. E é pior ainda pensar que, guardadas as devidas proporções, milhões de jovens tiveram fins iguais ou até piores por motivos que nem eram de seu respeito, com vidas e sonhos jogados no lixo.

Tanto a cena em que ele nota não ter os membros quanto a que percebe que seu rosto foi mutilado são sufocantes; mas a hora em que ele se desespera pra tentar pedir socorro e ninguém entende me deixou desconfortável pra caramba, puta aflição se imaginar no lugar de alguém numa situação dessas.

É clara a angústia que o filme passa quando o final feliz é ele conseguir morrer, e mesmo assim falha, tendo que viver como um pedaço de carne sedado numa mesa de hospital, sem ninguém pra ajudar. Com certeza no top 5 filmes mais desconfortáveis que já vi, e espero nem tão cedo ver de novo, mas se sai bem em tudo: estrutura, direção, roteiro, atuações e, especialmente, na crítica que faz. Os momentos de sofrimento na cama foram muito bem intercalados com as cenas coloridas, de memórias e sonhos desperdiçados. 5/5.

Estranho ver que o Donald Sutherland, em 1970 e 2015, parece a mesma porra.



Ver perfil do usuário http://filmow.com/usuario/lamb

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum